Image Map

27/08/2011

Em Fina Estampa, Christiane Torloni dá vida à megera Tereza Cristina

 “ Ela é uma vilã, sim! Se o autor a considera uma vilã, eu é que não vou brigar com ele (risos). O que acontece é que ela tem um tom de comédia adorável em suas falas. Isso dá uma leveza à cena. Tereza fala cada absurdo. Você ri demais do que ela diz . Eu estou me divertindo muito com esse trabalho.”



 E MAIS ...

 CHRISTIANE TORLONI 
" SEREI ODIADA POR TODO O BRASIL"



TEREZA CRISTINA FLAGRA RENÊ E GRISELDA JUNTOS


TEREZA TEM UM SURTO


Fonte : Minha Novela, Tititi, Super Novelas

Matérias enviadas  por  Bárbara Vasques

Christiane Torloni estampa a capa da revista Claudia da edição de setembro


Christiane Torloni  está na capa da edição de setembro da  revista Claudia . Aguarde, em breve nas bancas !

25/08/2011

Christiane Torloni, Letícia Sabatella e companhia em encontros regados a vinho

A filósofa pop Viviane Mosé, que tinha um quadro no Fantástico, lembra?, tem um grupo de estudos só com atrizes na casa de Camila Morgado, no Humaitá. 


A bela do momento - Christiane Torloni 


Além da anfitriã, lógico, estão matriculadas nas aulas de filosofia Letícia Sabatella, Christiane Torloni, Marília Medina e Bruna Linzmeyer, que roubou a cena como a estilista Leila na novela "Insensato Coração". 
Os encontros são semanais, regados a vinho.



Fonte: Jornal do Brasil

23/08/2011

Christiane Torloni é entrevistada no Vídeo Show

 Christiane Torloni sobre sua personagem em Fina Estampa: 'Cheia de segredos'

Atriz viverá a Tereza Cristina na próxima novela das nove

 

22/08/2011

Christiane Torloni e famosos prestigiam estreia de novela na casa de Wolf Maya

Christiane Torloni  prestigia a estreia de "Fina Estampa" na casa do diretor, nesta segunda-feira (22).





Além de Christiane Torloni, Malvino Salvador e Carolina Dieckman foram alguns dos integrantes do elenco de "Fina Estampa" que compareceram à casa de Wolf Maya, nesta segunda-feira (22) ,para assistir ao primeiro capítulo da novela.

O diretor, que trabalha como ator no novo folhetim das 21 horas, fez uma festa e recebeu também Sophie Charlotte, Marcelo Serrado, Milena Toscano e Adriana Birolli. Até Jesus Luz participou da confraternização. 
Fonte : Quem , EGO

21/08/2011

Christiane Torloni volta ao horário nobre com Fina Estampa

Em entrevista, a atriz fala sobre seu personagem na nova novela das nove, que estreia nesta segunda-feira, na Globo


 A primeira ideia que surge das chamadas de Fina Estampa, nova trama das 9 da Globo, é a de que Tereza Cristina, personagem de Christiane Torloni, faz contraponto à protagonista Griselda, de Lilia Cabral. A primeira surge maravilhosamente esvoaçante em sedas e rendas, enquanto que a segunda não varia o figurino de um macacão cinza de trabalhador

Mas como estamos falando de uma novela de Aguinaldo Silva, é claro que La Torloni não estará em cena apenas como exemplo da "fina estampa" aparente. "O personagem é revelado para você aos poucos, durante o processo", observa a atriz, com cautela, para falar do trabalho que estreia nesta segunda-feira, na Globo.

Linda de berço e socióloga por formação, Christiane é o tipo de mulher que leva a uma reflexão sobre a aparência. Em 35 anos de carreira, ela conseguiu ser musa, e agora diva, ao mesmo tempo em que pôs mochila nas costas para conhecer a casa das donas Chiquinhas do Brasil adentro. Figura de destaque da campanha Diretas Já (1983-84), hoje engajada no movimento Amazônia para Sempre, ela levou a reportagem para ver os beija-flores dos jardins do Projac. Debaixo de uma árvore, deu a entrevista a seguir.

O autor Aguinaldo Silva se referiu à Tereza Cristina como uma suposta vilã, por não ser uma pessoa essencialmente má. Você concorda?
Primeiro, eu não concordo nem discordo de autor. É como perguntar "por que Deus fez isso comigo?". O personagem é revelado pra você aos poucos. A experiência vai ensinando a gente a ser mais humilde sobre como começar um trabalho. Tem de ter muito equilíbrio, e é um treino de humildade, porque você está num fio super esticado, ao sabor do vento, da chuva, dos humores e, principalmente, da audiência. Mais do que nunca, a televisão é uma mídia interativa.

Essa interferência é boa ou ruim?
É o nosso tempo. É como perguntar se celular é bom. É ótimo, mas se eu não quiser falar com ele, eu desligo. Nunca fui de jogos eletrônicos. Daí, um dia pensei: "que estupidez!" Porque a TV é um jogo eletrônico, de agilidade mental e física. E se esse jogo hoje é interativo, é fruto do que nós plantamos.

O contato com o público não é um fardo da profissão, como pensam outros atores?
Olha, nas minhas entrevistas antigas dizia que o meu intento era chegar até a casa da Dona Chiquinha lá longe. Fui fazer uma reportagem do Fantástico na Fundação Amazônia Sustentável, no Rio Tumbira, perto de Manaus. Aí, estou eu lá abraçada com a professora de uma comunidade, e ela falando de A Gata Comeu (1985) e pensei "olha aí, Dona Chiquinha!". Nesse sentido, a TV é um instrumento magnífico porque o mundo virou um lugar de solitários.

Anda pelo Brasil faz tempo?
Desde as Diretas Já. Fiz sociologia na PUC, então essa necessidade acontece dentro de mim. Nas viagens, fico mais brasileira, entendo melhor quem eu sou. Essa gente que fica em gabinete vota leis que não são pra este País. Bota um cara desse numa canoa e ele vai dizer "cadê o meu esquemão?".

Dos anos 80 pra cá, mudou muito a sua maneira de ver o País?
Com certeza. Eu era muito romântica. Continuo sendo romântica. Mas, com 25 anos de idade, você fazer uma trinca com Tancredo Neves e Ulysses Guimarães é seiva. Não é ler no jornal, é ir pra vida. Tem gente que está sendo brasileiro pelo jornal.

Naquela época, a classe artística parecia bastante engajada. Acha que os artistas deixaram de se manifestar?
Acho que a classe artística tem feito grandes coisas. Naquele momento, ela foi importantíssima porque abriu espaço para os políticos que estavam sem fala há 20 e tantos anos. Nós, artistas, tínhamos a palavra, e passamos o bastão. O problema é como essa fala está sendo usada hoje. A democracia está sendo vencida pela democracia. O que a gente viu na votação do Código Florestal parece democracia, mas não é.

Em Fina Estampa, a bela Tereza Cristina faz clara oposição à desleixada Griselda (Lilia Cabral). Qual é o espaço que a beleza ocupa na sua vida?
É muito engraçado. Nasci num ambiente em que as pessoas se dedicam ao belo. O difícil foi perceber que o mundo pode não ser tão belo, que tem gente que faz questão de deixar o mundo muito feio. E há a doença da perfeição e da eterna juventude. A natureza tem o tempo dela, e você se sentir vencida pela natureza é muito triste. Quando eu era criança, tinha as pernas machucadas pelas brincadeiras. E hoje eu vejo as meninas de oito anos preocupadas em fazer chapinha e penso "essas crianças não vão brincar, não?". Depois elas vão precisar muito dessa criança É ela que vai manter o tal do jovem. É isso que é ser jovem de alma.

Aguinaldo Silva entrevista Christiane Torloni

Christiane Torloni fala de sua personagem Tereza Cristina, em entrevista exclusiva para Aguinaldo Silva, autor da próxima trama das 21h - FINA ESTAMPA - que estreia dia 22 de agosto.





Em postagem recente em seu blog,  Aguinaldo Silva publicou uma entrevista com Christiane Torloni , onde exibiu várias fotos  da atriz. Na matéria intitulada  "Fala Tereza Cristina !", o autor declara :

" Depois de Griselda, chegou a vez de exibir a vídeo-entrevista com Christiane Torloni, aliás, Tereza Cristina de Siqueira Velmont, a má da fita. Minimalista em suas palavras, Christiane dá um show de estilo e atitude e nos diz o essencial sobre a sua personagem que, como Griselda, já dá um show nesta segunda-feira, no primeiro capítulo. Curtam o vídeo e as fotos… E aguardem!!!!!! "

Assista ao vídeo e veja as fotos  publicadas pelo autor.



 







Fonte : Aguinaldo Silva digital

"Ela é loura, perua, vistosa. É vilã, mas, diante do que lemos no jornal, até que estou achando a Tereza boazinha" , brinca Christiane

 Próxima trama das nove vai levantar a questão sobre o que vale mais: ter caráter ou manter a aparência



RIO - Elas têm personalidade forte, maturidade e disposição para lutar pelo que querem. Apesar das aparentes semelhanças, são o oposto uma da outra em "Fina estampa", próxima trama das 21h da Globo, que estreia amanhã. De um lado, está Griselda da Silva Pereira (Lilia Cabral), a protagonista. Metida num macacão cinza estilo mecânico, ela anda pela cidade com sua inseparável maleta de ferramentas. Não liga para a vaidade e é conhecida por todos da Barra da Tijuca, onde mora, pelo apelido de "marido de aluguel". Sozinha após o desaparecimento misterioso do marido, Pereirinha (José Mayer), tenta criar os três filhos, Quinzé (Malvino Salvador), Maria Amália (Sophie Charlotte) e José Antenor (Caio Castro) com dignidade, embora sofra pela ausência de glamour. 

- Depois da morte do marido, a única coisa que ela sabia fazer era consertar máquina de lavar, aspirador de pó e trocar pneu. Foi se aprimorando e se tornando conhecida na região - descreve Lilia. 

Sua antagonista é Tereza Cristina Siqueira de Velmont, vivida por Christiane Torloni. Herdeira de uma grande fortuna, é extravagante e inventa formas diferentes de gastar seu dinheiro. Apaixonada pelo marido, Renê (Dalton Vigh), e mãe de Patrícia (Adriana Birolli) e Renê Junior (David Lucas), ela faz de tudo para manter o nome da família e nunca desce do salto. 

- Ela é loura, perua, vistosa. É vilã, mas, diante do que lemos no jornal, até que estou achando a Tereza boazinha - brinca Christiane. 

Griselda e Tereza são as principais representantes da grande questão levantada pela trama de Aguinaldo Silva. Afinal, o que vale mais: o caráter ou a aparência?
- Por meio de todos os núcleos, vamos refletir em cima de perguntas como "O que você é?", "O que aparenta ser?" e "O que gostaria de ser?" - explica o diretor Wolf Maya, que também participa do elenco na pele de Álvaro, um dono de quiosque natureba. 

Segundo ele, a novela será contada a partir da ótica de casais - tanto jovens como de meia-idade -, com suas várias formas de relacionamentos. Por isso, Wolf acredita, os personagens terão forte identificação com os telespectadores. 

- A própria protagonista é uma mulher do povo, comum, uma pessoa simples que está fora do padrão de glamourização - exemplifica. 

Como é de praxe, as velhas coincidências folhetinescas vão aproximar Griselda e Tereza em diversos momentos. Um elo entre elas será Renê. O marido da ricaça conhece a faz-tudo por acaso, quando o pneu de seu carro fura. E, aos poucos, vai se tornar o vértice do triângulo amoroso. 

- Ele ficará dividido simplesmente porque sentirá algo diferente por Griselda - adianta Aguinaldo.
A trama passa por uma reviravolta quando Griselda ganha a bolada de R$ 30 milhões na loteria. A partir daí, revela o autor, ela vai querer resgatar algumas coisas que deixou para trás: 

- E, só então, vai se ver nessa dualidade entre caráter e aparência. 

Mas o autor também frisa que todos os núcleos da novela vão abordar de alguma forma o tema central da história. E que os personagens de "Fina estampa" vão ter a oportunidade de mostrar quais são suas prioridades na vida. 

Apesar de tipos que possam gerar uma certa polêmica, como Celeste (Dira Paes), a diarista que sofre em silêncio com as agressões do marido, Aguinaldo garante que seu objetivo não é criar um burburinho. Muito menos fazer merchandising social. 

- Mas acharei ótimo se os personagens ajudarem a elucidar temas importantes e que atingem a tanta gente - afirma. 


Fonte : Revista TV - O Globo

 
------- 

"NÍNGUÉM É  O QUE PARECE SER . VOCÊ É ?"
VEM AÍ A NOVA NOVELA DAS 9.
ESTREIA SEGUNDA.