Image Map

24/08/2012

Christiane Torloni quer tirar ano sabático antes de voltar à TV


Totalmente dedicada à peça Teu Corpo é o Meu Texto, na qual dança e interpreta uma deusa que cria o mundo, Christiane Torloni já está de olho em seus próximos trabalhos. Mas, antes deles, a atriz se dará um merecido descanso.

Na quinta-feira (23), a atriz esteve em uma livraria na cidade de São Paulo para participar do sarau do livro Violenta, de Eduardo Ruiz (na foto com Christiane). O escritor é, também, dramaturgo e responsável por alguns dos textos falados no espetáculo estrelado por Torloni no teatro.

A parceria entre eles deu tão certo que a famosa já encomendou uma nova produção, cujo roteiro deve ficar pronto até o final do ano. E não adianta tentar tirar algum detalhe exclusivo, pois ela sabe manter segredo! Entretanto, revela um objetivo em sua carreira:

"Tenho vontade de fazer uma personagem que trate do patético da relação. Costumo fazer personagens muito intensas, mas o amor também é divertido", lembrou.

Longe das telinhas desde o término da novela Fina Estampa, da Globo, onde fez sucesso interpretando a vilã Tereza Cristina, Christiane ainda não está reservada para qualquer trama até o momento - e, pelo visto, não tem pressa para assumir um novo compromisso

"Preciso de um ano sabático. Seria esse [ano], mas começou a peça. Talvez, ano que vem, volto a fazer tevê", revelou.

Fonte: OFuxico
Foto: Vírgula-UOL

Christiane Torloni: " Novela é entretenimento, não é o programa do mensalão, isso é realidade, os caras têm que ser condenados."


Christiane Torloni falou sobre sua última personagem na TV, na novela Fina Estampa (2011) - a vilã Tereza Cristina -, e traçou um paralelo com a política brasileira, tendo como foco a impunidade, em entrevista para o Virgula Famosos, durante o lançamento do livro Violenta, de Eduardo Ruiz, na noite desta quinta-feira (23), na Livraria Cultura, em São Paulo.

“A Tereza Cristina não é uma pessoa, não é real, se você fizer uma comparação com Avenida Brasil, você encontra Carminhas por aí, você encontra as Ninas por aí, mas você não encontra a Tereza Cristina ou o Crodoldo Valério por aí. O Aguinaldo [Silva] se permitiu, dentro de uma trama que seria realista, dar aquele tempero que ele já deu em outros trabalhos de um realismo fantástico, que é trazer personagens que são quase de histórias em quadrinhos. Não estou defendendo a personagem, porque nem defendia quando fazia, mas me divertia muito. É diferente de América (2005), que eu fazia uma cleptomaníaca (a personagem Haydée), era muito doloroso de fazer. A Tereza Cristina não é desse mundo e isso o Aguinaldo deixou muito claro nos cinco primeiros capítulos que ele mandou para a gente. Teve momentos de muita humanidade, que é para chegar às pessoas, mas é como a borbulha do champanhe, sabe? Para descer melhor”, disse a atriz.

Ela ainda falou sobre o governo da atual presidente Dilma Rousseff. “Novela é entretenimento, não é o programa do mensalão, isso é realidade, os caras têm que ser condenados. Essa é a prova de fogo do governo da Dilma. Dentro do mandato dela está tendo o maior julgamento que a história da República já viu. Isso não vai ficar para o presente, vai ficar para o futuro. Isso é história e nós somos responsáveis por isso. Se nós permitirmos que isso vire pizza, nós vamos merecer tudo que virá pela frente. O [fato do Fernando] Collor estar de volta ao poder, a gente merece, a gente deixou que isso acontecesse”, completou a atriz, referindo-se ao ex-presidente, que antes de sofrer um impeachment, renunciou ao cargo em 1992 e atualmente é senador.

A atriz não perdeu a oportunidade para citar problemas na capital paulista causados pela ação do homem: “São Paulo está afundada na poluição, por quê? No ponto de vista do meio ambiente, não é uma cidade tratada. Ela tinha que ser inteira verde. Hoje em dia, a arquitetura e engenharia já sabem como deixar a cidade verde. Se não fizer isso, já sabe como vai ser o próximo inverno. 10% de umidade relativa do ar? De quem é a responsabilidade? É nossa! Por que a Avenida Paulista não é inteira arborizada? Porque a gente não quer”.

Fonte: Vírgula

Christiane Torloni se emociona ao recitar poema de Eduardo Ruiz

Christiane Torloni emocionou o público durante o lançamento do livro Violenta, do jovem dramaturgo Eduardo Ruiz, quinta-feira 23, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo. A atriz chorou quando leu o poema Violenta, que dá titulo ao livro. Ao final do sarau, o público aplaudiu a atriz como se ela estivesse em um palco. “É um poema que remete a todas as mulheres que carreguei ao longo dos anos, todos os amores que vivi e ainda vivo”, disse a atriz. “Mas foi um choro de felicidade”.


A atriz destacou que considera Eduardo Ruiz uma revelação da dramaturgia. “Ele é um poeta nato. Mas, mesmo com todo o talento, é muito difícil perfurar todas as barreiras, ele ralou muito para estar aqui, lançando o livro”.

“O Eduardo tem o Gean Genet, tem o Nelson [Rodrigues], mas ele tem a novidade de ser um dramaturgo, um homem de 40 anos, o Nelson estaria fazendo 100 anos. Ele tem a novidade da geração dele e está sendo bem vindo por isso. Nós precisamos de autores, poetas, dramaturgos. Podemos continuar encenando Shakespeare, mas precisamos de um Eduardo Ruiz e é muito bem que ele seja brasileiro”, completou Christiane.

Um dos poemas do livro, "En dehors", foi criado especialmente para o espetáculo Teu corpo é o meu texto, dirigido recentemente por Anselmo Zolla e José Possi Neto, que assina o prefácio do livro. A obra de teatro-dança foi apresentada na voz de Christiane Torloni, protagonista do espetáculo.

Em relação à peça, que terá a reestreia em São Paulo no mês de setembro, Christiane falou sobre sua relação com a dança: “Durante 25 anos de trabalho com o Possi, nós temos trazido a dança para o teatro e para mim foi um presente poder levar o teatro para o playgroud da dança. Em muitos trabalhos, tive a oportunidade de chegar muito perto da dança por estar dançando. Mas eu sou uma atriz, a dança, para mim, faz o texto ficar mais leve. O casamento das artes cênicas, com a dança, agora também com as artes plásticas é uma volta a essência, uma coisa ajuda a outra, que tem como intuito chegar no público. Temos que quebrar as barreiras”.

O espetáculo é estrelado pelo Studio3 Cia. de Dança e estará em cartaz nos dias 04, 05, 11 e 12 no teatro Geo, que fica no bairro de Pinheiros, na capital paulista. “A gente achava que seriam três apresentações e tchau, mas o Rio de Janeiro pediu, fomos para lá, foi uma loucura. Daí já pediram mais quatro apresentações aqui em São Paulo. Acho que a gente vai para Paris com o espetáculo. É muito bonito ver esse caminho”.

A parceria entre Christiane, Possi e Eduardo parece estar apenas começando. A atriz revelou que Eduardo Ruiz será o autor do texto do seu próximo espetáculo, que deve estrear no que vem. E o poema Violenta, que a fez chorar, deve ser incluído no espetáculo.


Mariana Tegon, uma das integrantes do Torloni Star, que estiveram presentes nessa noite, gravou o momento em que Christiane recitava o poema "Violenta", de Eduardo Ruiz. Emocionante!!!

Assista:


As Stars Amanda Costa e Cristine Yde também gravaram o momento em que Christiane recitou os poemas de Eduardo Ruiz. Confira:




Fonte e mais fotos em : Vírgula, ColateralComunicação e OFuxico



23/08/2012

Christiane Torloni é fotografada em aeroporto no RJ



Christiane Torloni esteve hoje no aeroporto Santos Dumont, onde embarcou rumo a São Paulo. Na capital paulista, Christiane irá participar de um sarau dentro da Livraria Cultura, no Conjunto Nacional, em plena Avenida Paulista, no lançamento do livro Violenta, escrito pelo jovem dramaturgo Eduardo Ruiz. A atriz e o diretor José Possi Neto vão recitar alguns dos 169 poemas do livro. A entrada para ouvir os textos é gratuita. Carolina Dieckmann, que pegou o mesmo avião para São Paulo, e Giulia Gam também foram vistas no aeroporto do Rio de Janeiro.


21/08/2012

Christiane Torloni recita poemas em lançamento de Eduardo Ruiz

 Para quem é fã da Christiane Torloni e de livros legais: Um sarau vai marcar o lançamento do livro Violenta, escrito pelo jovem dramaturgo EDUARDO RUIZ, das 19h às 21h30, no próximo dia 23 (quinta-feira), na Livraria Cultura, na Avenida Paulista, nos Jardins. A atriz Christiane Torloni e o diretor José Possi Neto já confirmaram presença para recitar um dos 169 poemas do livro. “Os textos de Eduardo tem uma sensibilidade e uma força fora do comum”, disse Torloni.
 
O livro Violenta inclui o poema “En dehors”, especialmente escrito para o espetáculo de teatro-dança Teu Corpo é o Meu Texto, estrelado por Torloni com a Studio 3 Cia de Dança e Cia. Sociedade Masculina e dirigido por Anselmo Zolla e José Possi Neto, que assina o prefácio do livro. “Considero Eduardo Ruiz um escritor da estirpe de Gean Genet, as personagens do submundo lhe fascinam, suas imagens são sobretudo noturnas, carregadas de mistério e fantasia delirantes”, escreve Possi. 

Eduardo Ruiz é poeta, ator, diretor teatral e dramaturgo expoente da nova geração, com várias peças já montadas. Com o espetáculo Chorávamos Terra Ontem à Noite, encenado em 2009, sob direção de Lavínia Panunzio, foi indicado ao Prêmio Shell na categoria autor. Além da grande produção de textos teatrais, Eduardo Ruiz tem no currículo adaptações de obras para o teatro, roteiros para cinema, letras de músicas e poemas, muitos poemas, até o momento inéditos. O livro Violenta, que será lançado pela Editora Quatro Cantos, marca sua estreia literária e mostra toda a sua visceralidade poética. Seja nos poemas em que o amor, a vida, a sexualidade e a morte são desenhados de maneira particularmente atordoante e original, seja em outros em que, na voz de personagens do povo, mostra como a simplicidade pode potencializar a expressão dos questionamentos humanos. “Cada poema é como um personagem. Vivo uma vida diferente em cada poema”, diz Ruiz. 

SOBRE A EDITORA

Violenta também marca a estreia da editora Quatro Cantos no mercado editorial brasileiro. “Nossa proposta é revelar novos talentos literários”, afirma Rosana Martinelli, sócia-proprietária da Editora Quatro Cantos. “Não queremos seguir tendências mercadológicas, mas trilhar nosso próprio caminho”. 
A Editora Quatro Cantos é um passo natural de seu fundador, Renato Potenza Rodrigues, formado em Editoração pela Universidade de São Paulo, que trabalha há quase 20 anos com produção de livros e há 11 dirige uma agência editorial que presta serviços a grandes editoras. A experiência com o mercado editorial foi fundamental para lançar um selo próprio. Além de revelar talentos literários, a linha editorial da Quatro Cantos vai focar em autores nacionais e internacionais nos gêneros de ficção (romance e novela), poesia, infantojuvenil e infantil. “Ainda queremos garimpar o que já foi editado no Brasil, e descobrir grandes obras ainda não vertidas para o português, é um desejo e inclinação da editora”, adianta Rosana.

SERVIÇO
LANÇAMENTO 
LIVRARIA CULTURA - CONJUNTO NACIONAL
Av. Paulista, 2073
Bela Vista - São Paulo – SP

20/08/2012

Christiane Torloni prestigia almoço em homenagem ao jornalista Luiz Fernando Coutinho

  O jornalista e RP Luiz Fernando Coutinho recebeu trinta convidados para almoço, no restaurante Satyricon, em Ipanema, para comemoração do seu aniversário, nesse fim de semana. Entre os presentes estava Christiane Torloni, que foi só elogios para ele : “Continue sendo exatamente do jeito que você é: se melhorar estraga”, disse a atriz . Também prestigiaram o evento : Vera Fisher, Marcos Paulo, Narciza Tamborindeguy, , entre outros.





Christiane Torloni repagina visual e presenteia seu cabeleireiro com gata de raça

 

 

Christiane Torloni tirou um tempo para dar uma repaginada nas madeixas, que viraram sua marca ao interpretar Tereza Cristina, em “Fina estampa”. A atriz aparou as pontas do cabelo e fez a manutenção de seu corte, que mantém os fios compridinhos, assinado pelo hair stylist Flavio Priscott.

 Na ocasião, Christiane Torloni fez questão de presentear o cabeleireiro com a gata Gaya, da raça short hair. Fofa, né?



Longe da televisão desde o fim da novela "Fina Estampa", Christiane estrelará o espetáculo "Teu corpo é meu texto", que entra em cartaz no Teatro Geo, em São Paulo, no início de setembro.


Fonte : Extra , Quem