Image Map

12/09/2012

Edney Silvestre fala sobre a escolha de Christiane Torloni para interpretar seu texto


Edney Silvestre, em entrevista ao site da Fliporto, Festa Literária Internacional de Pernambuco, falou mais sobre 'Boa Noite a Todos', texto que será lido por Christiane Torloni na feira literária e sobre a escolha da atriz.

"A personagem central de Boa noite a todos é uma mulher que amou demais e que viveu sem limites. Chega um momento em que ela paga um alto preço por isto. Cada trama que surge tem uma direção certa: é um conto, é uma novela, é um poema, é um romance, é uma peça teatral. BNT é uma confissão desses amores ilimitados. Senti que ficaria melhor em um palco, do que em páginas de um texto."

"

Minha agente, Luciana Villas-Boas, desde que leu o texto (só apresento textos prontos) foi peremptória: “Essa personagem é para ser vivida pela Christiane Torloni”. Eu tinha dúvidas, não pelo enorme talento dela, mas porque Christiane, minha amiga há duas décadas, é linda – e a personagem da peça está perdendo a beleza, junto com a memória. Mas, ainda como disse a Luciana: “Torloni é a melhor atriz dessa geração, ela fará o papel melhor do que qualquer outra”. Apresentei o papel e o texto para ela, que se apaixonou e disse que queria fazer. Eu não escolhi. Eu tive a sorte de ser escolhido por ela, que ousará fazer um monólogo de quase uma hora e vinte e cinco minutos, num palco, sem o recurso de outros atores. Ela, a Torloni, é uma guerreira. Sua intenção é estrear no Fliporto com uma leitura dramática e, em seguida, montar como peça e rodar o Brasil."

Textos declamados por Christiane Torloni em peça foram inspirados em "laboratório humano"


Na encenação “Teu Corpo é Meu Texto”, a atriz Christiane Torloni declama textos feitos pelo ex-garçom Eduardo Ruiz. Ex-estudante de Artes Cênicas da USP, Ruiz procurou na profissão uma forma de sobrevivência, mas nela encontrou também inspiração para escrever.

“[Ser garçom] ensina muito, é muito cansativo e enlouquecedor. Você fica lidando com público o tempo todo. É um laboratório humano. Eu sempre trabalhei com as criaturas noturnas de São Paulo", conta.

A peça reestreou em São Paulo na terça (4) e conta com Torloni no papel da deusa Sarasvati, que invoca os seres humanos a levantarem do chão e a partirem para um sonho através da dança.

Torloni interpreta boleros que representam as paixões rasgadas, passando de braço em braço pelos dançarinos. “E no final pede a calma, dizendo que tudo o que judia o ser humano, os pensamentos impuros, vai passar, porque a gente vai ter a gentileza de nos superar”, conclui Ruiz.

Para Ruiz, a peça é sobre a criação do homem e como ele se sustenta só na arte, “porque no final o que sobra é a arte”. “É como se a deusa criasse os seres humanos, aí surgem o amor e as coisas mais terrenas, eles passassem pela feira das paixões, e depois Sarasvati acalmasse todos. Ela sugere que a humanidade se cure através da arte, que é um presente que dá para eles, a única coisa imortal.”

Parte dos textos declamados pela atriz já estavam escritos antes da ideia para a cenografia surgir – e parte deles, inclusive, está no livro recém-lançado de Ruiz, “Violenta”. Mas os do início e os do meio – que o dramaturgo diz serem os mais difíceis – foram criados em meio aos ensaios e às indicações do coreógrafo Anselmo Zolla e do diretor José Possi Neto.

Ruiz conta que viu o espetáculo inteiro nascer. “Eu fui me envolvendo com aquilo, teve uma hora em que eu queria dançar também. (risos) É uma delícia aquilo! Mas eles são muito bons, aí você fala, meu Deus, não, não vou pagar esse mico.”

O final da encenação conta inclusive com uma homenagem a nomes consagrados da dança como a americana Marta Graham e o ucraniano Vaslav Nijinsky.

Segundo Ruiz, Torloni gostou tanto da parceria que, para o ano que vem, um “melodrama puxado para comédia” já está programado. “A ‘coisa’ se passa num café teatro onde tudo é possível, e vamos abordar também um pouco do universo da música brega”, promete o ex-garçom.

Fonte: UOL

Christiane Torloni prestigia sessão de autógrafos em SP


Christiane Torloni compareceu à sessão de autógrafo dos últimos 100 exemplares do livro do fotógrafo Tripoli, na noite desta terça-feira (11), em um restaurante em São Paulo. “Quase todos os meus amores” reúne os primeiros 40 anos da carreira do fotógrafo.

Fonte: Quem

11/09/2012

Christiane Torloni interpreta monólogo escrito por Edney Silvestre



    O jornalista e escritor Edney Silvestre esteve hoje, 11/09, no programa Encontro com Fátima Bernardes e declarou que escreveu um monólogo que será interpretado por Christiane Torloni. A história trata de uma mulher que amou demais, viveu demais e  ela começa a perder a memória e nesse processo vai se perdendo também.
    Silvestre declara que escolheu Christiane para o papel, porque ela é uma grande atriz e está sempre voltada para desafios . Confira abaixo a declaração do jornalista!

 
 
Fonte : Globo

10/09/2012

Jô Soares entrevista Christiane Torloni. Confira !

 

No Programa do Jô desta segunda-feira, o apresentador entrevista Christiane Torloni. Atualmente, a atriz está em cartaz com o espetáculo “Teu corpo é meu texto”, com direção de José Possi Neto e coreografia de Anselmo Zolla. “Dessa vez, fui lançada no desafio da dança e estou adorando. Está sendo um encontro com outros obsessivos”, comenta.


Jô Soares aproveita a deixa para perguntar se a atriz tem algum sonho obsessivo. Segundo Cristiane Torloni, ela sempre sonha que entra em cena e tem que cantar uma música que não sabe, ou que não lembra o texto de uma peça, e agora está sonhando com dança também, mas ela alerta: “Nunca sonhei que estava nua”.
Depois de algumas experiências com o teatro-dança, a atriz encara “Teu corpo é meu texto” ao lado de vinte bailarinos profissionais. “O espetáculo não é um musical, porque ninguém canta. Todos são bailarinos, mas só eu falo”, conta a atriz.

 

Durante a entrevista, o apresentador Jô Soares chama José Possi Neto e o coreógrafo Anselmo Zolla para se juntarem à atriz no sofá. No programa, Anselmo comentou que a atriz sempre faz questionamentos sobre os passos de dança. "Sempre preciso perguntar o porquê das coisas. Faço isso desde o colégio", disse Christiane.
Torloni e o apresentador Jô Soares (74) trocaram um selinho ao fim do bate-papo.

Fonte : Ego, Terra , Caras , Site do Jô