Image Map

27/12/2012

CARAS - Christiane Torloni "Com preparação podemos dizer sim aos desafios"

As reflexões da diva Christiane Torloni no Castelo de Caras


Com 37 anos de uma carreira de sucesso na TV e nos palcos, personagens marcantes e integrando o hall das grandes estrelas da dramaturgia brasileira, Christiane Torloni (55) caminha com maestria e prudência entre dois mundos bem distintos, o da ficção e o da realidade. Seja na profissão ou na vida pessoal. “Adoro fantasiar, mas confesso que prefiro realizar os sonhos e não só ficar pensando neles. Afinal, para que eles são feitos? Para serem concretizados”, define a atriz, no Castelo de CARAS, em Tarrytown, New York. “Hoje, considero-me uma profissional realizada, pois tudo o que propus para mim ao longo dos anos aconteceu e ajudou a me tornar quem eu sou. Os sonhos me moldaram e o instrumento para isso foi meu corpo”, acrescenta ela, de férias da TV após brilhar como a vilã de Fina Estampa, Tereza Cristina, e dedicada ao espetáculo de dança Teu Corpo É Meu Texto, dirigido pelo amigo José Possi Neto (65), que a dirigiu ainda na triunfal temporada de A Loba de Ray-Ban, entre 2009 e 2010.
 
Com ascendências italiana e espanhola, a artista mostra personalidade forte e não recorre a eufemismos para definir uma de suas características: a ansiedade. “Com minhas origens, não tenho como ser uma pessoa calma!”, brinca. A paulistana, entretanto, afirma que as experiências de vida a fizeram ter mais controle sobre os impulsos e, hoje, conduz seus passos com mais tranquilidade. “Aprendi que, para que as coisas aconteçam na vida, é preciso respeitar o ritmo delas, é preciso estar atenta à regência das coisas. Procuro fazer isso”, explica ela, que segue solteira. “Meu coração está batendo no ritmo de vida que estou. Tranquilo e feliz...”, compara ela, mãe de Leonardo Carvalho (33), com Dennis Carvalho (66).

– Em que sentido faz do corpo um intrumento para realizar os seus sonhos?
– O corpo é o meio do ator se expressar e de a gente materializar as coisas. Não é como um pintor, que usa tintas e pincéis. O instrumento é você. É preciso manter o corpo saudável, ele é sagrado. Eu me esforço para cuidar dele.


– E como faz isso? 
– O importante é você não ‘detonar’ o corpo, ganhar ou perder muito peso. Eu não engordaria 20 quilos para um trabalho. Não há metabolismo que aguente. Por isso, tento ter uma variação de peso de, no máximo, 3 quilos.

– O universo espiritual também é um meio para suas conquistas?
– Sempre tive um lado espiritual forte e ele me ajuda em tudo, na vida e na carreira. Fui criada dentro do catolicismo e, apesar das práticas da religião me emocionarem, a palavra budista é algo com que me identifico cada vez mais.

– E os seus projetos para 2013?
– Farei mais sessões do espetáculo pelo País e, em julho, vamos apresentar em Paris, que não é um lugar com as portas abertas para a dança, não é todo mundo que entra lá. Por isso, é motivo de muito orgulho poder levar esse trabalho para fora do Brasil. Vou ainda me dedicar à produção do documentário Amazônia – da Cidadania à Florestania: Um Despertar e também lançar a minha biografia.



– Abriu espaço para o amor?
– Estou aberta para o amor verdadeiro. Na vida, cometemos alguns erros, como inventar coisas que não são verdadeiras, seja no amor, na profissão... Depois dos 50 anos, não dá para perder tempo com o que não é verdadeiro, bebê!  É a maturidade que chegou.

– São 37 anos de carreira. Imaginava chegar onde chegou?
– Sou estudiosa e uma coisa puxa a outra. É preciso estar pronta para tudo o que vai acontecer. Não é fácil, mas com preparação podemos dizer sim aos desafios.

– Como define seu momento?
– Estou fechando ciclos e concluindo coisas que me propus a fazer. Consegui me organizar em relação aos meus planos.

Fonte: Revista Caras - Edição 999

 

26/12/2012

Christiane Torloni no Caldeirão do Huck neste sábado, 29/12

Neste sábado, dia 29, Luciano Huck apresenta o último ‘Caldeirão do Huck’ de 2012. Um programa especial, nos moldes do ‘Globo de Ouro’, que reunia revelações musicais que marcaram as décadas de 70 e 80, foi preparado para relembrar os hits que marcaram este ano. "Este é o ‘Caldeirão de Ouro’. Neste palco, vamos ouvir as 10 músicas que não saíram da nossa cabeça em 2012, e, para me ajudar nessa missão, chamo uma das atrizes mais talentosas da TV e apresentadora do Globo de Ouro em 1977, minha amiga, Christiane Torloni", diz Luciano Huck ao iniciar o programa.

Em traje de gala, a atriz esbanja bom humor ao apresentar os artistas ao lado de Luciano e até relembra o jargão “Hoje é dia de rock, bebê”, ao chamar a banda Charlie Brown Jr ao palco.

Outra musa do ‘Globo de Ouro’ que participa da atração é Isabela Garcia, que é surpreendida com a exibição de uma foto sua no extinto especial. “Estou adorando relembrar o passado. Apresentar o ‘Globo de Ouro’ foi uma experiência inesquecível!”, recorda Isabela.

No ranking do ‘Caldeirão de Ouro’ estão: ‘Exagerado’, do Naldo (10º lugar); ‘Céu Azul’, do Charlie Brown Jr. (9º lugar); ‘Eu Quero Tchu, Eu Quero Tchá’, da dupla João Lucas & Marcelo (8º lugar); ‘Eu Sem Você’, de Paula Fernandes (7º lugar), ‘Sonho de Amor’, de Zezé di Camargo & Luciano (6º lugar); “Buquê de Flores’, do Thiaguinho (5º lugar); “Lê, Lê, Lê’ de João Neto & Frederico (4º lugar); ‘Camaro Amarelo’, de Munhoz & Mariano (3º lugar); ‘Já Não Sei Mais Nada’, de Bruno & Marrone (2º lugar), e ‘Assim Você Mata O Papai’, do Sorriso Maroto (1º lugar).


Fonte: REDE GLOBO
Fotos: TV Globo/Estevam Avellar

Making-Of - Ensaio Fotográfico de Christiane Torloni no Castelo de Caras - NY

Para assistir ao vídeo com os bastidores do ensaio fotográfico de Christiane Torloni no Castelo de Caras em Nova York, clique na imagem abaixo.