Image Map

18/02/2016

Especial de Carreira - Helena Moraes Ribeiro Alves



A novela

Mulheres Apaixonadas foi uma telenovela exibida no horário das 21 horas, horário nobre da emissora de televisão Rede Globo, escrita por Manuel Carlos e colaboradores com direção de Ricardo Waddington, Rogério Gomes e José Luiz Villamarim.
Foi ambientada no Rio de Janeiro, cenário comumente visto nas novelas do autor, com locações nos bairros do Leblon, Barra da Tijuca, Copacabana e Ipanema. As cenas eram majoritariamente gravadas nos estúdios da emissora (uma área de cerca de 6 mil metros quadrados) e nas ruas da cidade, uma vez que a produção não contava com cidade cenográfica.
O autor apresentou uma série de personagens femininos com seus enredos dramáticos e elegeu Christiane Torloni como a Helena da vez, a sexta personagem escrita por Manuel a levar o marcante nome.
Como de costume, o autor abordou temas polêmicos, atuais e do cotidiano dos brasileiros, dentre eles a violência contra mulheres, representada pelos papéis de Helena Ranaldi e Dan Stulbach que interpretavam Raquel e Marcos respectivamente; os maus tratos aos idosos através dos personagens Dóris, Leopoldo e Flora, interpretados por Regiane Alves, Oswaldo Louzada (falecido em 2008) e Carmem Silva (falecida em 2008); relacionamentos homoafetivos com Clara e Rafaela que ganharam vida através das atrizes Alinne Moraes e Paula Picarelli; a dependência química com a memorável Santana de Vera Holtz além de inúmeras outras narrativas que deram cor, cara e "cheiro" para a célebre Mulheres Apaixonadas!
Não por menos, a trama registrou excelente audiência e sua estreia teve média de 45 pontos com picos de 50 e share de 62%. O último capítulo marcou 59 pontos com picos de 66 e share de 77%. Como média geral, a telenovela apresentou 46,6 pontos de audiência, 9 a mais que sua antecessora¹. 
Mulheres Apaixonadas foi reexibida pelo Vale a Pena Ver de Novo entre os anos de 2008 e 2009 e novamente obteve excelentes índices de audiência para o horário vespertino, muitas vezes, superando novelas inéditas exibidas nos horários das 18 e 19 horas.
A abertura da novela era embalada pela música Pela luz dos olhos teus, interpretada por Tom Jobim e Miucha, e mostrava fotos de momentos de ternura e paixão enviadas pelos próprios telespectadores. Segundo informação da emissora, foram enviadas cerca de 100 mil fotos que a cada 15 dias se alternavam na abertura. Confira abaixo uma das aberturas que foram ao ar em 2003!



A Helena de Christiane Torloni

Assumir o papel de Helena em uma novela de Manoel Carlos pode ser considerada a consagração da carreira de uma atriz, já que as interpretes da personagem são eleitas cuidadosamente pelo veterano autor, para nós, Maneco, através de um exercício de muito zelo e observação. Sendo assim, a Helena é “la crème de la crème" das protagonistas em novelas da TV Globo.
No ano de 2003, a escolhida foi Christiane Torloni, que deu vida a uma Helena "anti-heroina”, uma mulher real que era comumente pega em momentos de fraqueza e fragilidade tipicamente humana.
Helena Moraes Ribeiro Alves era uma professora de História que também assumia a função de diretora da Escola Ribeiro Alves (ERA). Casada com o músico, professor e também dono da escola, Téofilo Ribeiro Alves (Tony Ramos), Helena era uma mulher linda, sedutora e no auge dos seus 40 anos.
O que mais se destacava na personalidade da Helena de Christiane era a delicadeza, educação, carinho, o jeito amoroso e a dedicação com que ela tratava todos a sua volta. O detalhe arrebatador era a paixão, Helena era uma mulher intensa!

Christiane Torloni como Helena em Mulheres Apaixonadas




O Estilo de Helena

Na hora de se vestir, Helena apostava num estilo bem despojado e confortável, com calças jeans e de tecido, camisetas, camisas de botão e sandálias do tipo anabela ou de salto mais grosso.

No dia a dia, Helena apostava no básico e confortável

Para ocasiões especiais, Helena apostava em vestidos de comprimento midi com estampas alegres, além de terninhos com calça e blazer combinando (Alerta para a moda de 2003!)
Helena 8 ou 80: com vestidos estampados ou looks monocromáticos

Em noites de festa ou ocasiões formais, apostava em tons monocromáticos com modelos que acentuavam suas belas curvas, muitas vezes de posse de um xale para arrematar o look! 


De estilo clássico, Helena apostava em modelitos que valorizavam a silhueta
Nos cabelos de tons castanhos, Helena usava um corte chanel acima dos ombros com franja bem curta. Sua maquiagem era geralmente natural, com leve destaque nos côncavos.  
Onde está Wally Helena na árvore genealógica?

Árvore genealógica* da personagem Helena Moraes Ribeiro Alves
*Salve a imagem no seu computador para usar o zoom para melhor visualizar!


Helena e Téo

Helena e Téo tinham um filho, Lucas (Victor Cugula), que foi adotado ainda bebê. Helena o amava imensamente, mas seu trauma era não ter podido gerar um filho biológico. O que ela não sabia, e nem poderia imaginar, era o grande segredo que Téo escondia: Lucas era filho legítimo dele e de Fernanda (Vanessa Gerbelli), uma ex-garota de programa com quem ele se relacionava esporadicamente durante as crises conjugais de seu casamento com Helena. Fernanda também era mãe de Salete (Bruna Marquezine), criança que tinha idade similar a Lucas e que sempre gerou desconfiança em Helena e que mais tarde veio a se confirmar: a menina também era filha de Téo. 

À esquerda, Téo ao lado de Fernanda e Salete; Abaixo, Helena na companhia do filho e de Salele; À direita, Helena e Téo
As irmãs
Hilda (Maria Padilha) e Heloisa (Giulia Gam) eram as irmãs de Helena. Hilda, casada com Leandro (Eduardo Lago), vivia em clima de romance com o marido, os dois eram pais de Elisa (Giselle Policarpo). Já Heloisa, casada com Sérgio (Marcello Antony), viva um relacionamento conturbado pelo ciúme e pela desconfiança.
Juntas, as três, eram amigas, confidentes, fiéis umas às outras e claro, mulheres apaixonadas
Hilda, Helena e Helóisa, as três mosqueteiras da família Moraes

Assim começa a história...

HELENA — Eu concordo com o poeta, que diz que o amor é eterno enquanto dura!
HILDA — Tudo bem, mas ele não dura assim, por durar. Você tem que ajudar,
tem que batalhar pra que esse eterno seja o mais durável possível.
HELOISA — Tem que batalhar é muito, não é pouco não! A gente tem que amar pra valer, se entregar e exigir que o parceiro se entregue também! É tudo ounada!
HELENA — Ah, Helô, você é passional!
HILDA — E radical!
HELENA — Você ama acima do bem e do mal!
HELOISA — É como eu sei amar!
HILDA — Eu amo pra valer, mas procuro ter os pés no chão!
HELENA — Eu explico: estou amando sem fantasia, sem alegria. Não é mais aquele amor que leva a gente pra cozinha depois de uma noite quente, pra fazer uma comidinha, tomar um copo de vinho. Que faz a gente cantar no dia seguinte debaixo do chuveiro, que nos dá bom humor, que melhora a pele da gente. Não, não, eu estou vivendo um casamento rotineiro demais. Sem brigas, sem ciúmes, sem lágrimas. Sem tesão.

Helena não era feliz ao lado do marido e, já insatisfeita com a união, ouve falar do seu grande amor do passado, César Andrade de Melo. César era um grande médico, neurocirurgião famoso, pai de Rodrigo (Leonardo Miggiorin) e Marcinha (Pitty Webo), que, coincidentemente, viria a ser aluna de Helena na escola Ribeiro Alves.
No passado, para casar-se com Téo, Helena largou seu namorado da época, César. O médico nunca foi capaz de perdoá-la, e mesmo depois de tantos anos, a ferida ainda continuava aberta.... Os caminhos dos antigos namorados se cruzam novamente quando César fica viúvo e Helena resolve se separar do marido.  Concomitante a isso, Marcinha, filha de César, torna-se aluna da agora ex-mulher de Téo e desenvolve verdadeira afeição pela professora. Com o reencontro inesperado, Helena torna-se obstinada a lutar por sua felicidade e pelo amor de César. 
Assim foram os 203 capítulos de Mulheres Apaixonadas, que contaram uma história densa trazendo à tona incalculáveis dramas e debates sociais: amores, desamores, amizades, traições, alcoolismo, violência doméstica, etc.

Durante a trama, Helena foi uma verdadeira heroína ao desempenhar papel de mãe, mulher, profissional, conselheira, amiga, conciliadora...  A personagem foi o verdadeiro elo entre os diversos núcleos da novela, sempre disposta a oferecer seu ombro amigo e por isso, muitas vezes foi comparada ao muro de lamentações, já que absorvia e tentava resolver os problemas, dramas e angústias de todos a sua volta. 
Helena e César – A grande paixão dos fãs
É só tocar The way you look tonight (Rod Stewart) e I've got you under my skin (Diana Krall), na versão original exibida em 2003 ou Skin on skin (Sarah Connor), na versão da Globo Internacional, que as cenas da trajetória de Helena na luta pelo amor de César começam a passar na cabeça dos telespectadores fiéis da telenovela. .
Ele, que começa a novela viúvo, mas já mantendo uma relação com Laura (Carolina Kasting) e posteriormente com Luciana (Camila Pitanga), filha do Téo e enteada de Helena, se vê balançado ao reencontrar seu grande amor do passado. Com as feridas de um abandono leviano ainda abertas, César foi resistente às investidas de seu grande amor, Helena, que acreditava piamente que os dois só seriam felizes juntos.
Helena usou de muita paciência e dedicação para conseguir que César voltasse para seus braços. As cenas do casal, regadas a boa música, bons vinhos e champanhes, foram um espetáculo à parte! Os beijos e as noites de amor, são sempre revividos pelos fãs a cada... "Just a little bit more love"...

E no fim, sabemos que valeu à pena e que desta vez, foi para sempre.

Helena e César fizeram a cabeça dos telespectadores da novela


Trilha sonora da personagem

PrecisoAprender a Ser Só  Tema de Helena
Compositores:
 Marcos Valle/ Paulo Sergio Valle
Intérprete:
 Maria Bethânia

The WayYou Look Tonight  Tema de César e Helena
Compositores:
 Dorothy Fields/ Jerome Kern
Intérprete:
 Rod Stewart

I’ve GotYou Under My Skin 
Compositores:
 Cole Porter
Intérprete:
 Diana Krall

Bastidores & Curiosidades 
  • Mulheres Apaixonadas foi a quinta parceria do diretor de núcleo Ricardo Waddington com o autor Manoel Carlos. Os dois fizeram juntos História de Amor (1995), Por Amor (1997), Laços de Família (2000) e a minissérie Presença de Anita (2001);
  •   A novela e a repercussão das tramas viraram tema de reportagem da revista americana Newsweek, publicada em julho de 2003;
  •  Mulheres Apaixonadas foi vendida para vários países, incluindo Israel, onde foi ao ar no canal Viva, no horário nobre, simultaneamente à exibição, em outro canal, da novela Esperança (2002)²;
  • Recentemente, Christiane participou de um especial de Helenas e falou um pouco sobre a personagem. Confira na íntegra clicando aqui!                                                                        
Devido ao estrondoso sucesso, Mulheres Apaixonadas foi capa de inúmeras revistas durante o tempo que ficou no ar! Confira algumas delas! 




Mulheres Apaixonadas tomou conta das revistas no ano de 2003

TV Brasil, Contigo! e TiTiTi são algumas das revistas que estamparam a telenovela em suas páginas


    Essa é Helena <3

*As votações para escolha das personagens deste quadro são realizadas no grupo de facebook Torloni Star.
Texto por: Raianna Fantin e Uane Junilhia
Colaboradores: Bruna Poliana, Ariane Coutinho e Natália Bernardino

Para sugestões, críticas e pedidos nos contate através do endereço eletrônico blogtorlonistar@outlook.com

¹Diário do Grande ABC e Folha Online; ²Memórias Globo






Nenhum comentário: