Image Map

01/06/16

Especial de carreira - Maria Alonso - Amazônia: de Galvez a Chico Mendes




A minissérie

Baseada nos romances O Seringal, de Miguel Ferrante e Terra Caída, de José Potyguara, a minissérie Amazônia – de Galvez a Chico Mendes narra a história do Acre, a última região a ser anexada ao território brasileiro. Durante muitos anos, o estado, antes boliviano, atraiu nordestinos e estrangeiros que deixavam suas cidades em busca de uma vida melhor através da extração do látex. A procura incansável por novas áreas prejudicou a natureza, cada vez mais explorada de forma predatória, e trouxe pobreza para a região. A minissérie conta todo esse processo, ao longo de 100 anos, através de três personagens centrais: Galvez (José Wilker), Plácido de Castro (Alexandre Borges) e Chico Mendes (Cássio Gabus Mendes). Para narrar a minissérie, a autora Gloria Perez misturou dados reais e ficção. Com direção geral de Marcos Schechtman, Amazônia – de Galvez a Chico Mendes estreou em 2 de janeiro e foi exibida até o dia 6 de abril de 2007 com um total de 55 capítulos, sendo 41 na 1ª fase, 10 na 2ª fase e 4 na 3ª fase. A minissérie foi reexibida no canal fechado Viva em 2013.


Confira a abertura da minissérie:




A Maria Alonso de Christiane Torloni

Integrante da primeira fase da minissérie, Christiane Torloni deu vida a Maria Alonso, a deslumbrante prima-donna* da Companhia Zarzuela. A dançarina, dona de uma aura enigmática e exuberante, é casada com Gianni (Osmar Prado) mas sai dos trilhos quando seu caminho cruza com o de Luiz Galvez, interpretado por José Wilker. Completamente apaixonada pelo espanhol, Maria cede aos seus encantos e, em uma das viagens com a Companhia, vive um tórrido romance com o jornalista.
Imediatamente, ela decide abandonar o marido e a carreira para acompanhar Luiz. Quando este decide ir para o Acre para lutar pela independência do estado, a bela se arrepende de ter deixado o marido e decide retomar seu casamento. Gianne, que nunca desistiu da amada, aceita seu pedido de perdão e os dois se reconciliam.
Em entrevista (2007), Christiane diz: “Maria Alonso é um reencontro meu com uma Maria anterior, que é minha avó, então considero o personagem um tributo!”
*Prima-donna: expressão italiana que significa "cantora principal da ópera"; pessoa que se conduz com individualidade excessiva, um tipo de "diva".

A dançarina flamenca Maria Alonso, interpretada por Christiane Torloni

Maria Alonso e Luiz Galvez


Christiane Torloni e a dança

Para viver Maria Alonso, Christiane aceitou um desafio: o flamenco. Sem hesitar, colocou um vestido rodado, empunhou castanholas e foi aprender a dança espanhola! Orientada pelos grandes profissionais Mabel Martin e Alberto Turina, da Escuela de Danza do Rio de Janeiro, Christiane, que já demonstrou ter dom para a dança, fez bonito diante das câmeras. Com a desenvoltura de uma verdadeira prima-dona, encantou os telespectadores com os gestos intensos, delicados e precisos.
Companhia Zarzuela

Luiz Galvez cumprimenta Maria Alonso após o espetáculo 


O estilo de Maria Alonso

Com todo o glamour da belle époque de Manaus, o figurino da personagem fazia referência à cultura espanhola, sempre muito sensual e feminina. Com maquiagem sempre carregada, ela apostava no delineador preto e batom escuro.

Christiane posa caracterizada como Maria Alonso: os chapéus eram marca registrada da dançarina flamenca


Os looks da bela Maria Alonso trouxeram a efervescência dos cabarés, do cancan e do cinema mostrando diferentes formas vindas do Impressionismo e da Art Nouveau. Os cabelos presos eram outra marca registrada da dançarina. 

Maria Alonso abusava de acessórios clássicos como rosas nos cabelos e leques

O fruto – Amazônia para sempre

Após vivenciarem a alarmante realidade da Floresta Amazônica durante as gravações da minissérie, Christiane Torloni e o também ator Victor Fasano, criaram o projeto Amazônia para sempre. Através desta nobre ação, a dupla de atores quis sensibilizar a população brasileira acerca da importância da preservação desse grande patrimônio natural que é a Floresta Amazônica.
Em suma, o objetivo era alcançar a marca de 1 milhão de assinaturas em um abaixo-assinado que pedia pela interrupção da devastação desenfreada do ecossistema. O manifesto, intitulado de “Carta aberta aos brasileiros sobre a devastação da Amazônia”, escrito por Juca de Oliveira, teve adesão de mais de 1 milhão de brasileiros, ultrapassando o número necessário para encaminhá-lo ao presidente em exercício da época. Dentre as propostas sugeridas estavam a criação de um “PAC ambiental” e uma Universidade da Floresta. A campanha ganhou visibilidade nacional e mostrou, mais uma vez, o engajamento social da nossa grande atriz! O documento foi entregue ao Presidente no dia 4 de Junho de 2009. 

Clique aqui para conferir o manifesto na íntegra!

Christiane posa ao lado do Manifesto

A atriz leva o manifesto ao presidente em exercício na data, Luis Inácio Lula da Silva, com um milhão de assinaturas
Christiane e Victor, idealizadores do nobre projeto

Bastidores & Curiosidades
  • Entre agosto e outubro de 2006, durante 72 dias, a equipe de produção da minissérie gravou cenas na região Norte, em locações no Acre e no Amazonas;
  • Às margens do rio Acre, a equipe da TV Globo construiu duas cidades cenográficas que reproduziam o mesmo local, porém em épocas distintas do final do século XIX;
  • A minissérie recebeu o Prêmio Qualidade Brasil de 2007 na categoria Melhor Projeto Especial de Teledramaturgia.

     Na pele de Maria Alonso, Christiane foi pauta para matérias em inúmeras revistas, confira algumas delas!
Christiane conta sobre o desafio de interpretar Maria Alonso

Matéria da revista Conta Mais

   Por: Raianna Farhat
   Contate-nos através do endereço eletrônico: blogtorlonistar@outlook.com.br

10/04/16

Especial de carreira - Diná Toledo - A viagem




A novela


A viagem foi uma novela exibida no horário das 19 horas, na Rede Globo de Televisão e ficou no ar de 11 de abril a 22 de outubro de 1994. Na verdade, o folhetim foi um remake de uma obra de mesmo nome transmitida em 1975, pela TV Tupi. A trama, escrita por Ivani Ribeiro (1994) contou com a colaboração de Solange Castro Neves com direção a cargo de Wolf Maya, Ignácio Coqueiro e Maurício Farias.
Ao todo foram 160 capítulos, que traziam como tema central a vida após a morte, inspirados na filosofia de Allan Kardec, o codificador do Espiritismo, também conhecida como Doutrina Espírita.
A novela se passou na cidade do Rio de Janeiro, com os núcleos divididos entre a família protagonista, Diná (Christiane Torloni); a família de Otávio Jordão (Antônio Fagundes) e o pessoal da vila.  As locações se davam entre a Barra da Tijuca, bairro nobre da Zona Oeste do Rio, onde a Diná morava, e no bairro da Urca, na vila de casas, onde a Estela, irmã de Diná morava. O núcleo cômico da novela, liderado pela inesquecível Nair Belo, também foi ambientado no mesmo bairro, na famosa pensão da Dona Cininha.
Cininha e sua turma eram os responsáveis pela graça e leveza da trama, com destaque para outra dama da televisão, Lolita Rodrigues, que deu vida a cabeleireira Fátima. Um outro grande nome que fez parte da Viagem foi a Laura Cardoso na pele da Dona Guiomar.
No quesito audiência, o folhetim é um dos recordistas na faixa de horário das 19h. O sucesso do enredo de Ivani Ribeiro fez com que o interesse pelo tema Espiritismo aumentasse muito no Brasil. De acordo com dados apurados na época (Memórias Globo), a novela fez com que os livros relacionados ao tema da Doutrina Espírita aumentassem as vendas em 50%.
A Viagem foi reexibida duas vezes no Vale a Pena Ver de Novo. A primeira, entre 28 abril e 12 de setembro 1997 e a segunda, a partir de 13 de dezembro de 2006. Para comemorar os 20 anos de exibição, em 14 de julho de 2014, foi ao ar o primeiro capítulo de A Viagem, no canal VIVA, onde foi registrada a maior audiência dentre todos os primeiros capítulos e a maior audiência dentre todas as novelas já exibidas no canal de reprises. Sendo assim, todas as vezes que a história de amor de Diná e Otávio é recontada, o sucesso é retumbante.


A Diná de Christiane Torloni
O convite para o papel de Diná surgiu quando Christiane ainda morava em Portugal. O diretor da novela, Wolf Maia, fez a proposta, e segundo a própria atriz, o chamado foi para um papel cômico. Só ao ler o roteiro e depois de já ter aceito o papel é que a Christiane soube realmente do que se tratava.


Personagens principais
DINÁ TOLEDO (Christiane Torloni) era a protagonista da história, uma ex-manequim, ex-modelo nos termos de hoje, que viajou o mundo e ganhou bastante dinheiro com a profissão. Ela era uma mulher de 39 anos, dona de uma locadora de vídeos e uma galeria de arte. Muito ligada à família, sempre fazia tudo por todos, sendo o verdadeiro elo que os une.
ALEXANDRE VELOSO (Guilherme Fontes) -  o irmão mais novo de Diná, desde sempre muito problemático e envolvido com drogas e álcool. No entanto, era incessantemente protegido por sua irmã.
OTÁVIO JORDÃO (Antônio Fagundes) - um advogado famoso, viúvo e pai de dois filhos: Tato (Felipe Martins) e Dudu (Daniel Ávila). Seu melhor amigo era o Dr. Alberto.
TÉO (Maurício Mattar) - marido de Diná, dez anos mais novo que ela, era arquiteto e tinha fama de conquistador.
DR. ALBERTO (Cláudio Cavalcanti) - um dedicado e bondoso médico, estudioso da Doutrina Espírita, amigo de infância do Otávio Jordão e também amigo íntimo da família de Diná.
ESTELA (Lucinha Lins) -  irmã de Diná, Estela era uma mulher forte, batalhadora, que criava a filha Bia (Fernanda Rodrigues) sozinha, depois que o ex-marido Ismael (Jonas Bloch) foi embora e nunca mais voltou (nunca diga nunca!).
RAUL (Miguel Falabella) – irmão mais velho de Diná, casado com Andrezza (Thaís de Campos).
LIZA (Andrea Beltrão) -  uma moça simples, cabeleireira, que tinha que trabalhar para sustentar a casa, o irmão músico e o pai desempregado. Ela começa a trama como namorada de Alexandre.
DONA MAROCA (Yara Cortes) ou Maroquinha como era carinhosamente chamada, era a matriarca da família Toledo, ficou viúva muito cedo e teve que trabalhar muito para criar os filhos. Era mãe de Raul (Miguel Falabela), Diná, Estela e Alexandre. A queridinha de Dona Maroca era Diná.
PATY (Viviane Ribeiro) era a filhinha de Diná e Téo.

O ENREDO

A novela começa com Alexandre tentando realizar um assalto na firma onde trabalhava. Contudo, ele foi surpreendido por um colega de trabalho. Eles discutem e o homem aciona o alarme para a polícia. Muito nervoso, Alexandre acaba atirando e mata o colega. O irmão mais novo de Diná é perseguido pelos policiais.
Ele consegue fugir e vai pedir ajuda a Téo, marido de Diná, que já conhecia o problemático Alexandre, e no lugar de ajudar resolve ligar para o irmão do jovem inconsequente. Raul chega e tenta convencer Alexandre a se entregar. Com a recusa, Raul e Téo se veem obrigados a entrega-lo a polícia.

                             
                             Alexandre e Diná, quando ela o visita na cadeia

Alexandre é preso, Diná sofre com isso e resolve pedir ajuda a um grande advogado criminalista, Otávio Jordão.

                     
                                Diná é consolada por Téo após condenação de Alexandre

Depois de julgado e condenado, Alexandre jura vingança aos que o traíram, o Téo, Raul e Otávio. Na prisão o rapaz morre, mas mesmo em outro plano foi o grande vilão da trama, atrapalhando, e muito a vida dos que ficaram na terra.


Diná e Téo


Diná e Teo viviam um casamento conturbado!


Diná era uma mulher ciumenta, insegura e vivia atormentava para atormentar o marido, Téo. Sempre queria saber onde ele estava indo, com quem, o porquê. O ciúme a transformou em uma mulher controladora, e por conta dessa característica, a relação dos dois já não era mais a mesma.

                       
 Diná e Téo (Foto: De revista, acervo pessoal Roberta Guarino)


Juntos Téo e Diná tinham uma filhinha de 4 anos, de nome Patrícia, mas que todos conheciam como Patty.

                                     Diná e Téo juntos à filha Paty.


Dinah e Estela


A amizade das duas irmãs era linda, sem defeitos - cá para nós até quem não tem irmã, tem vontade de ter tido quando pensa na relação fraterna de Estela e Diná. As duas tinham uma ligação telepática e conseguiam transmitir uma a outra seus sentimentos mais profundos de tristeza, sofrimento, angústia e felicidade. A conexão se dava de tal forma que uma era capaz de adivinhar quando a outra estava por vir!

                                      
           Diná e Estela 

Além de tia, Dinah Também era madrinha de Bia (Fernanda Rodrigues), filha de Estela, e ajudou tanto financeiramente quanto moralmente na criação da menina, desde que o ex-marido de Estela, Ismael, foi embora.


Diná aparece para Estela, já como espirito. 


Diná e Otávio

Otávio e Diná   
Eles começaram a novela se estranhando já quando Diná o procurou para que ele defendesse seu irmão mais novo, Alexandre, que havia sido preso sob acusação de assassinato. No entanto, Otávio negou o pedido da bela imediatamente, já que, coincidentemente, o homem que tinha morrido era um grande amigo. Como se não bastasse, Otávio ainda ajudou a promotoria na acusação de Alexandre, irmão de Diná, o que provocou a ira da ex-modelo.
Diná passou a odiar Otávio. Já ele começou a ter sensações de Déjà vu, levando-o a acreditar que a conhecia de outras vidas. Antes um homem cético, Otávio começou a crer no espiritismo e com a ajuda do amigo, o médico Dr. Alberto, conseguiu aos poucos e com muita paciência conquistar o amor de Diná. Uma delicadeza era mandá-la uma orquídea diferente todas as manhãs, como forma de dar bom dia!


      


Com Otávio, Diná conheceu o amor adulto e verdadeiro e depois de pouco tempo entendeu que ele era sua alma gêmea. O amor dos dois era sublime e foi capaz de modificar a Diná, que de ciumenta e possessiva passou a ser tranquila e confiante, sem os rompantes de histeria que costumava ter quando era casada com Téo.



Otávio e Diná, noite do primeiro beijo


Os dois ficaram juntos por um tempo muito curto, porém intenso, até que Otávio morre em um acidente. Diná sofre horrores, até encontrá-lo em outro plano, provando de um amor de outras vidas e transcendental.

Diná e Otávio conseguiram o que nem todo mundo consegue, viveram um amor além da vida. Na foto abaixo eles viram uma só energia:












O estilo de Dinah
Diná era uma ex-modelo, e por isso, muito ligada à moda. O figurino estava afinadíssimo com os anos 90, muito top cropped, barriga de fora, calças com tecidos leves e saias longas faziam a composição do visual. Além de estarem presentes as bolsas estilo saco que, inclusive voltaram com tudo recentemente (ALERTA old but gold!).

                                 
                                                   

A personagem tem duas fases bem marcantes, no começo da trama se veste muito com cores escuras, preto, cinza com uma pegada mais sensual e juvenil.


 

O cabelo em um corte bem curto e com ar moderno. Atenção para as unhas sempre pintadas de vermelho!

Ensaio para revista - Christiane na pele de Diná

Na segunda fase, Diná apresenta uma cartela de cores mais claras nas roupas, com tons de rosa, nude e branco.

Ensaio para Revista - Christiane na pele de Diná
          
Do outro lado da vida, Diná deixa o cabelo crescer um pouco, e as unhas agora são cobertas apenas por base transparente ou tons clarinhos.


Christiane como Diná na segunda fase da novela


TRILHA SONORA


Capa do CD internacional - A viagem

A Viagem – Tema de abertura
Compositores: Aldir Blanc/ Cleberson Horsth
Intérprete: Roupa Nova

Poeira de Estrelas – Tema de Otávio e Diná (Primeiros encontros, noites de amor)
Compositores: Hoagy Carmichael/ Mitchell Parish
Intérprete: Fafá de Belém

Quando Chove – Tema de Diná (Durante a separação de Téo, nos momentos que eles brigavam, e quando ela ainda lembrava dele)
Compositores: Vs. Nelson Motta/ Pino Daniele
Intérprete: Patricia Marx

Crazy – Tema de Otávio (Quando ele pensa na Diná, e quando estão juntos)
Compositores: Willie Nelson
Intérprete: Julio Iglesias

I Miss You – Tema de Diná (Quando Otávio morre, é pra chorar horrores)
Compositores: Clyde Lieberman/ Dee Dee Halligan/ Junior Torello
Intérprete: Haddaway


BASTIDORES E CURIOSIDADES

·    A trilha internacional de A Viagem foi um sucesso e vendeu mais de 600 mil cópias, graças à reunião de nomes como Julio Iglesias, Elton John, Paul Young, The Pretenders e Toni Braxton, entre outros.
·    A equipe de cenografia produziu 50 cenários e mais de 200 ambientes especialmente para a novela, ambientada no Rio de Janeiro.
·    As imagens do Céu foram realizadas em um campo de golfe em Nogueira, no distrito de Petrópolis, na região serrana do Rio.
·    O Vale dos Suicidas, para onde Alexandre (Guilherme Fontes) segue após sua morte, foi ambientado em uma pedreira desativada no bairro de Niterói.


GALERIA DE FOTOS DE CAPAS DE REVISTA





             

Referências: Canal Viva & Memória Globo

Texto por: Uane Junilhia 
Revisão: Raianna Farhat
Colaboração: Malu Souza e Roberta Guarino

04/04/16

Hoje é dia de prêmio, bebê! Christiane Torloni recebe prêmio QUEM de melhor atriz por Maria Callas em Master Class

A noite de terça-feira, 22 de março de 2016, foi marcante para a atriz Christiane Torloni, que concorria simultaneamente a dois prêmios: o Prêmio Shell de Teatro e o Prêmio QUEM 2015. As duas indicações foram referentes a sua atuação em Master Class, onde interpretou a cantora lírica Maria Callas.
            Os eventos das premiações acontecerem em São Paulo (Shell) e no Rio de Janeiro (QUEM), e reuniram inúmeras celebridades como Tony Ramos, Fátima Bernardes, Regina Casé, Glória Maria, entre outros.
Além da premiação, a noite também marcou o aniversário de Monah Delacy, mãe de Christiane, que completou 86 primaveras e teve a data lembrada e festejada durante a cerimônia. Além da mãe, estavam presentes seu pai, Geraldo Matheus, seu filho Leonardo Carvalho e a nora Keruse Bongiolo.


Christiane exibe a bela silhueta no look escolhido para a premiação

Monah sopra as velinhas de sua 86ª primavera

Felizmente, Christiane foi contemplada com o prêmio de Melhor Atriz de Teatro, por votação popular (a gente votou muito, não é mesmo?). A entrega do prêmio ficou a cargo das mãos especiais de Monah Delacy, que aproveitou a ocasião para ressaltar as qualidades dramatúrgicas apresentadas por Christiane ao longo de sua brilhante e memorável carreira na televisão brasileira.
Em seu discurso de agradecimento, Christiane falou dos pais e de suas carreiras, do reencontro com grandes amigos e da grande alegria de ser agraciada com o prêmio!
Ao conceder entrevista à Revista Quem, ela agradeceu: "Acho que essa é a grande emoção porque quando você faz um espetáculo, o último personagem que entra é o público. Não adianta você ter uma coisa linda e não chegar no coração das pessoas. Nós chegamos ao coração de 40 mil pessoas. E ser por júri popular é tudo de bom. É como ganhar na Copa


video



Torloni exibe o merecido prêmio!


A cerimônia ainda estampou a capa da revista QUEM desta semana e Christiane apareceu radiante ao lado de Tony Ramos, Fátima Bernardes e Alexandre Nero!



Texto por: Uane Junilhia e Raianna Fantin



14/03/16

Velho Chico estreia na Globo com Christiane Torloni, Antonio Fagundes e grande elenco!




O corcovado, as ruas do Leblon, as praias do Rio de Janeiro.... Todo esse cenário muito conhecido pelos telespectadores das 21 horas vai dar lugar ao sertão nordestino! A trama de Benedito Ruy Barbosa, escrita por Edmara Barbosa e Bruno Barbosa terá como trama central a rivalidade familiar à beira do rio São Francisco. Entrelaçados a isso, teremos histórias de amor, de encontros, reencontros, desencontros... 
Segundo o diretor Luiz Fernando Carvalho, a história é um reencontro com a brasilidade, com a história do nosso país e de sua gente, dos amores puros e genuínos. Será uma declaração à nossa terra contada com uma emoção brasileira! (Entrevista dada ao Jornal Extra).
Inicialmente escalada para integrar o elenco de Haja Coração (próxima novela das 19 horas), Christiane Torloni foi realocada para a trama das 21 horas. A decisão foi tomada em conjunto com a emissora, que a julgou mais adequada para a obra de Benedito. A trama será dividida em duas fases, que contemplarão os períodos entre os anos 60 e os dias atuais.
Dando o ar da graça novamente no horário nobre, a atriz encarnará a segunda fase de Iolanda, uma cantora da noite que vive um tórrido romance com Afrânio (Antonio Fagundes) mas que tem seu curso interrompido quando o jovem precisa mudar-se de cidade após a morte de seu pai. No entanto, algum tempo depois, o destino os reúne novamente e o casal retoma sua história de amor. 
Para mais detalhes sobre a trama, clique aqui!

Desafio: o sotaque nordestino

Estreante no universo de Benedito Ruy Barbosa, Christiane encarnará uma personagem como nunca antes! Deixando de lado as mulheres finas da zona sul do Rio de Janeiro, Iolanda traz uma série de características novas para a carreira de Torloni, como por exemplo o acento nordestino. No entanto, entre os insólitos está uma parceria muito conhecida e lembrada pelo público: o par romântico com Antonio Fagundes! 
Não muito distante, em uma outra encarnação encenação, Torloni e Fagundes fizeram sucesso como o casal Diná e Otávio da novela A Viagem de Ivani Ribeiro, exibida pela Globo em 1994, reexibida no Vale A Pena Ver De Novo nos anos de 1997 e 2006 e pelo Canal Viva em 2014. Grande sucesso de audiência, o casal conquistou a simpatia do público com a química dos personagens e promete protagonizar outra vez momentos de puro êxtase na telinha! 
No último dia 13, os atores deram entrevista ao Fantástico para falar da parceria! Confira! 

video

Christiane Torloni e Antonio Fagundes são recebidos por Poliana Abritta e Tadeu Schimidt nos estúdios do programa dominical Fantástico


Preparação de elenco

As oficinas, que costumam acontecer no período pré-gravação, realizaram-se no famoso galpão, que mais lembra uma tenda de circo, onde a equipe, incluindo roteiristas, responsáveis pela cenografia e costureiras, trabalhou de forma integrada com os atores. 
Segundo reportagem da Folha, no local os atores tiveram aulas de prosódia, dança, canto e também fizeram exercícios com máscaras para trabalhar arquétipos. As aulas ministradas com o elenco também trataram de aspectos históricos da elite nordestina e dos rumos tomados nos últimos anos pelo personagem principal da trama: O Rio São Francisco! Em entrevista dada ao Estadão, Christiane Torloni comenta a importância de dar destaque e importância desse patrimônio dos brasileiros:

Esse é um daqueles assuntos do Brasil que entristecem muito a gente, talvez o mérito da novela seja mostrar que é um rio, é muito mais que um acidente geográfico, ele é um elemento estrutural na cultura de um país, não pode ser destruído. Alguém imagina o Estado Islâmico dinamitando o corcovado, uma das sete novas maravilhas do mundo? É preciso investir no rio e o antídoto para isso é a arte. Por isso é que a novela vem em boa hora”. 

Marcelo Serrado observa Christiane Torloni e Selma Egrei

Christiane Torloni trabalha arquétipos na fase de preparação de elenco de Velho Chico

Christiane Torloni observa as atividades dos colegas de elenco
Elenco reunido em fase de preparação

Elenco de Velho Chico demonstra estar entrosado nas redes sociais