Image Map

08/03/2011

Christiane Torloni : Brilho da Estrela - 1989


 Filha de artista, Christiane Torloni tinha as portas abertas para encontrar seu caminho.No entanto, depois de estudar sociologia, ainda precisou ir aos Estados Unidos, para lá então descobrir que seu lugar não só era aqui, como na mesmíssima profissão de sua mãe, Monah Delacy. Aos 20 anos estreou na TV e hoje, aos 32, é considerada uma das mais importantes atrizes da nova geração. Versátil, tinhosa, já estrelou várias novelas, peças e filmes, mas é neste exato momento, que tem sua melhor chance : a Dora de Kananga do Japão, o grande sucesso da Rede Manchete. A aplaudi-la por tanto sucesso, estão sempre a postos centenas de fãs, entre eles, duas pessoinhas importantíssimas: Guilherme e Leonardo, os gêmeos que teve do seu casamento com o ator/diretor Dênis Carvalho.



Foi em 78, que Christiane Torloni casou com Dênis Carvalho. Logo depois, nasciam seus únicos filhos: os gêmeos Guilherme e Leonardo. Em 83, atriz se apaixonou pelo psicanalista Eduardo Mascarenhas que também já tinha duas filhas.

A estreia em novelas aconteceu em 77, através da novela Duas Vidas e ao lado de Francisco Cuoco e Ana Ariel . Oito anos depois, atriz ganhava o papel principal da engraçada A gata Comeu, tendo como galã o belo Nuno Leal Maia.

Sempre ladeada por vários dos mais bonitos atores brasileiros, ela fez par romântico com Kadu Moliterno em Partido Alto. Depois, em 87, contratada pela Rede Manchete, Christiane estrelou Corpo Santo, ao lado do charmoso Reginaldo Faria, com quem já trabalhou em Baila Comigo.

Talento à altura das melhores atrizes, no teatro, em Lágrimas Amargas de Petra Von Kant, ela atuou com Fernanda Montenegro e Rosita Tomás Lopes. No cinema, em Besame Mucho, dividiu cenas com Giulia Gam e Glória Pires.

Fonte : Revista Sétimo Céu edição nº 145. No brilho da Estrela, é a vez e a hora de Christiane Torloni. Outubro de 1989

2 comentários:

Pagu disse...

Amei essa matéria.Não tinha visto ainda.
Obrigada Elencita.
Bjs.

gilson disse...

Ao ler matéria da revista Sétimo Céu, é que me dei conta: Não faz tanto tempo assim, mas sua presença nas nossas telas parece que vem desde sempre . Uma elegância sofisticada, entretanto não distraída das realidades, como mostra suas lutas ecológicas. A dança foi maravilhosa, a atriz em vriadas expressões da Arte. Não faz tanto tempo assim, mas é um tempo muito rico. Abraço !