Image Map

01/08/2012

Christiane Torloni inspira decoração de suíte na Casa Cor

Lifestyle da atriz Chris Torloni inspira criação de ambiente sustentável em mostra de décor, em SP

 


Viajar sempre foi uma das grandes paixões de Christiane Torloni (55). Não por acaso, a atriz compõe a decoração de seu lar carioca com objetos de suas aventuras pelo mundo.“Minha casa é cheia de vestígios das minhas viagens. Não sei se do ponto da decoração sou correta, mas uma coisa é fato: tem a minha cara”, atesta a paulistana, cujo espírito desbravador de diferentes culturas inspirou o arquiteto Leo Di Caprio (35) a criar suíte em sua homenagem, na Casa Hotel, mostra  que integra a Casa Cor, em São Paulo. “Um terço da minha vida eu passo fora de casa. E ficar em um quarto de hotel me faz sentir um pouco abandonada, meio triste... Mas, sem dúvida, me hospedaria aqui; ficou bem parecido com o que gosto”, emenda a diva. “Fiz um projeto contemporâneo, que mesclou a brasilidade com elementos internacionais”, define o arquiteto, orgulhoso do projeto.

Sempre dedicada às causas ambientes, a global destacou ainda o aspecto sustentável do ambiente, elaborado com madeira de reflorestamento, materiais reciclados e fibras naturais. “Ele conseguiu dois méritos: o fato de criar uma suíte em que você não se sinta desterrado e, mais que tudo, um ambiente politicamente correto”, elogia ela, que planeja um documentário sobre a Amazônia. “É muito importante que todos os segmentos abracem a questão da sustentabilidade, pois é a manutenção do nosso planeta. Não podemos esquecer que somos um povo da floresta, que temos a última grande floresta tropical do mundo e, por isso, temos de preservar”, acrescenta Christiane, enfática.

De férias da TV desde o fim da global Fina Estampa e realizada com seu último trabalho nos palcos paulistanos e cariocas, o espetáculo de dança Teu Corpo É Meu Texto, a atriz frisa não preferir televisão, teatro ou cinema. “Sou aquilo que se chama de filha da arte. O que me interessa é brincar onde houver o melhor playground. O ator tem o dever de sempre dar ouro para o público, independentemente do meio em que estiver”, explica ela, adotando a mesma filosofia quando o assunto são os personagens: “Não importa se serei uma vilã ou uma mocinha. O melhor papel é aquele que agrega.”

 

Fonte : Caras

Nenhum comentário: