1 de abril de 2009

Christiane Torloni : Eu, Mulher - 1980


Quem abre a porta do apartamento de Christiane é ... Denis Carvalho. Como todo mundo sabe, eles se separaram, mas a presença amistosa, descontraída do ex-marido em sua casa demonstra qual é o estilo de vida de Christiane. Ela é uma mulher que parece estar em constante descoberta, fazendo um grande esforço para compreender bem a vida e tentar ser feliz com os filhos .


“ Quando vejo a garota por aí , na adolescência , transando sexo com o namorado, acho fantástico e ao mesmo tempo fico triste. Nesta idade eu brincava de bonecas !Ao mesmo tempo reconheço a importância dessa geração que , definitivamente, acabou com a hipocrisia do sexo. Mas pergunto: será que não estão antecipando emoções ?”


“ Nunca acompanhei modismos. Na época em que a maioria das meninas tinham suas experiências sexuais - aos 17, 18 anos - eu ainda era virgem . Eu não ia fazer apenas porque todo mundo estava fazendo ...”

“ Mesmo que pudesse, eu jamais me casaria de papel passado, porque papel não faz falta ... a gente já tem duzentos rótulos : casada, desquitada , divorciada, descasada , mãe solteira... você vai juntando os títulos é um saco!”
“ É uma barra enfrentar casamento quando se tem a mesma profissão. É muito trabalho e a gente vive desencontrando.Acho que casar com alguém de outra profissão deve ser melhor. Ajuda a equilibrar.”






“ Não me abalei com a separação . casei-me quando tive vontade, tive filhos quando eu desejei. O desquite foi portanto mais uma etapa da minha vida . Não há receio para enfrentar o mundo.”

Bastou-me separar para o assédio começar . E o mais incrível é que o assédio partiu de pessoas amigas. Até hoje o telefone não para de tocar aqui em casa. Já troquei várias vezes o número , mas eles insistem.”




“ A verdadeira revolução é interior . A minha manifestação política é o meu trabalho.[...]Meu trabalho é a liberação da minha ousadia, do meu atrevimento."

"Ainda com medo, acabei aceitando o papel. Pensei : ou sou atriz ou viro dona-de-casa e largo a profissão ...No primeiro dia de filmagem, fiquei em pânico e desmaei. Desmaei ! Juro !"

"Embora não aceite o homossexualismo para mim, acho que se há amor e as pessoas estão dispostas, por que não , uai ?[...] O anormal para mim são as relações sem amor; as relações por interesse, por medo. Quando a relação se baseia num sentimento de amor, tem que ser respeitada. Ninguém tem o direito de julgá-la, rotulá-la. E fim de papo.”


Não separo sexo do amor . Não consigo transar por transar. Ao mesmo tempo sou uma pessoa que responde aos seus desejos.”


“ Para minha cabeça está cada vez mais difícil viver com uma pessoa hoje em dia. Necessariamente, as duas partes têm que abrir mão do seu espaço. E não estou a fim disso. A maioria das pessoas está querendo viver juntas . Para mim ... eu abro mão dessa união.”



“ Acho que Sartre e Simone de Beauvoir estavam corretos : moravam separados e se amaram durante cinqüenta anos.”


“ Ás vezes fico pensando : quem diria, Christiane, você casada , desquistada, dois filhos ... E tem somente 23 anos ?”







“Coloque –se no meu lugar só por um momento . Só um momento . Ser atriz ... Você chega em casa depois de um dia exaustivo, cuida das crianças, acompanha o jantar, liga a TV para relaxar e recebe um tapa na cara : a televisão está noticiando a sua separação. Comigo foi assim .Eu e Denis não tínhamos nos separado ainda."


MATÉRIA COMPLETA ( CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO)




* Matéria enviada por Dora Paes, Eu Mulher, 1980 ; Fotos Christiane e Denis - Website

Reações:

5 comentários:

Cada dia mais me surpreendo como concordo com muitas coisas que a Chris fala e nesta materia em especial mais ainda, principalmente sobre o casamento, a muito tempo acho que o casamento não precisa ter esses padrões que a sociedade impõe e nem sabia que ela pensava assim.

É sandra, eu sabia que a Chris pensa assim atualmente, depois de três casamentos, mas já naquela época. De qualquer forma, ela mudou de idéia, pq teve mais dois casamentos tradicionais, morando junto.

Pois eh .... não é que ela mudou de opinião . Ela fez mais tentativas de seguir o tradicional . E no caso do Mascarenhas ela até casou de papel passado.
Podemos dizer que ela realmente ama Ignácio , pq ela nem tentou o tradicional pra não correr o risco dessa relação afundar . Ela seguiu o seu pensamento original de ser feliz em casas separadas .

POxa muito boa essas reportagem! Eu me identifico muito com os pensamentos da Torlini principalmente a do casamento!! Ela é demais mesmo!! POxa fazer aquele filme Ariella demonstrou seu amor pela profissão!! Showwww!

POxa muito boa essas reportagem! Eu me identifico muito com os pensamentos da Torlini principalmente a do casamento!! Ela é demais mesmo!! POxa fazer aquele filme Ariella demonstrou seu amor pela profissão!! Showwww!