Image Map

18/11/2012

Christiane Torloni faz leitura de texto de Edney Silvestre na Fliporto



Um panorama sobre o processo de criação do escritor e jornalista – e agora dramaturgo – Edney Silvestre foi no que se transformou o painel de número 12 da Festa Literária Internacional de Pernambuco (Fliporto), na noite deste sábado (17). Sob o tema “Romance e drama”, Edney conversou com o também escritor e jornalista Claudiney Ferreira e respondeu a perguntas do público presente ao bate-papo.

Ao final, questionado pelo mediador Claudiney Ferreira sobre a presença recorrente do tema ‘memória’ em sua obra, Edney Silvestre admitiu e justificou. “Talvez porque eu vivi doze anos fora, então aquele clichê que diz que em alguns momentos a saudade dói, ela dói sim, dói muito. Lembro de um amigo que, depois de muitas torturas, sentou numa janela e se deixou cair. Quando você se recorda dessas pessoas, elas estão vivas, elas estão ali. Enquanto a gente tem a memória, você tem. Quando ela começa se esfacelar, infelizmente você se vai também”, encerrou.


Foi a deixa para o início da leitura dramática de “Boa noite a todos”, primeira peça do jornalista, que veio a público pela primeira vez no Brasil na noite deste sábado, na Fliporto. A atriz Christiane Torloni, tida como musa por Silvestre, fez a leitura, sob a orientação do diretor José Possi Neto, em um pequeno cenário, com iluminação discreta e música em alguns momentos. Durante aproximadamente uma hora e meia, o público acompanhou o monólogo de Maggie, uma mulher que vai se mostrando consciente do Alzheimer que a acomete. "O que eu não quero e não vou permitir é ir apagando pouco a pouco", diz ela, a certa altura.

Fonte: G1 e Fliporto

Nenhum comentário: